a

Antas

No Minante o rio Neiva está represado por um açude de boas dimensões, formando um lago de águas calmas e puras. A paisagem é de um bucolismo que nos parece transportar para uma época diferente, longe da mecanização e do bulício quotidianos. A azenha e a ponte granítica que une as duas margens completam o cenário, dando um toque de naturalismo a um quadro que, pela profusão de cores e pelos matizes, bem poderia ter sido pintado por um impressionista. Não deixe de visitar a foz do rio Neiva e a praia atlântica de Antas.

O menir está erguido num pequeno outeiro, bem perto da Igreja Paroquial desta freguesia. Atualmente, o cenário em que este monumento megalítico nos aparece é certamente bem diferente daquele que os seus construtores conheceram. Não temos nenhuma datação segura para este monumento, mas ele será, com certeza, da mesma época da transição do Neolítico para a Idade do Bronze do Noroeste Peninsular. A toponímia da freguesia é também sinal de que este menir não estaria só no território. Antas, ou dólmenes, eram as construções megalíticas funerárias da época dos menires. Neste caso, o megálito apresenta mais de um metro e meio fora do chão, tendo um diâmetro que não atinge meio metro. A sua forma á claramente fálica, acentuada pela ligeira inclinação com que foi firmado no terreno. O simbolismo associado a este tipo de monumento é, em parte, especulativo, mas parece aceitável relacionar os menires com cultos de fertilidade.

Do antigo Solar de Belinho, casa do falecido escritor António Correia de Oliveira, restam, no interior, alguns elementos arquitetónicos que remontam ao século XVI. O restante conjunto, principalmente o seu aspeto exterior, é obra relativamente recente. Do conjunto senhorial faz ainda parte a Capela de Nossa Senhora do Rosário, sediada na aba baixa do Monte da Cividade, que, independentemente do seu real valor arquitetónico, tem servido de panteão aos membros da família possuidora da Casa de Belinho. Sobranceiro à Quinta de Belinho está o Castro ou Cividade, uma estação arqueológica da Idade do Ferro constituída por um habitat de pequenas dimensões.