Segunda, 16 de Novembro de 2015

Esposende debate em Colóquio Internacional “Património, Turismo e Desenvolvimento”

Esposende é um território com elevado potencial turístico, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, na sessão de abertura do Colóquio Internacional “Património, Turismo e Desenvolvimento - 30 Anos de Arqueologia em Esposende | 1985-2015”, evento que decorre hoje e amanhã, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio. Integrado no programa comemorativo dos 30 anos das intervenções arqueológicas no Castro de S. Lourenço, em Vila Chã, o evento é organizado pela Câmara Municipal com a colaboração de instituições universitárias nacionais e estrangeiras, nomeadamente a Universidade do Porto, o Instituto Universitário da Maia, o Instituto Politécnico do Porto, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a University of Wales Trinity Saint (Reino Unido) e a Universidad Complutense de Madrid (Espanha) e a Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal. Dirigindo-se à vasta plateia presente, Benjamim Pereira deu nota da forte dinâmica cultural do Município, particularmente ao nível da produção literária, que considerou notável para um concelho da dimensão de Esposende. Apontou o reforço em 30% do orçamento para a Cultura, como demonstrativo da importância que a Câmara Municipal confere a esta área, onde assume particular relevância o desenvolvimento de trabalhos, da mais variada índole, que contribuam para o conhecimento da história do Município.

“É fundamental saber de onde vimos para saber para onde queremos ir”, afirmou o Autarca, enaltecendo o empenho e o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por um conjunto de pessoas em estreita colaboração com o Município. Passando a imagem de um concelho desenvolvido, que é exemplo a vários níveis, nomeadamente a nível de infraestruturas, Benjamim Pereira referiu que Esposende se encontra, hoje, num patamar completamente distinto relativamente a outros municípios, o que lhe permite centrar atenções noutras áreas e apostar no desenvolvimento económico, afirmando que “o motor para tal é o turismo”.

Apontou as excelentes condições naturais do concelho como mais-valias para o desenvolvimento de atividades de diversa índole, como é o caso do kitesurf e das atividades náuticas, destacando ainda a importância dos Caminhos de Santiago e da gastronomia/vinhos, bem como da Ecovia do Cávado e da Ecovia do Litoral, projetos que considerou “um ativo importantíssimo para o território”. Sustentou, ainda, o potencial turístico do Município com a existência do Parque Natural do Litoral Norte, chamando igualmente a atenção para as excelentes acessibilidades que servem o concelho e a proximidade com o Porto e a Galiza, em Espanha. Tendo presente o tema deste Colóquio Internacional, o Presidente da Câmara Municipal reconheceu que “são grandes os desafios que se colocam aos municípios” e afirmou que “o futuro de Esposende será construído numa base de respeito pela Natureza, potenciando a cultura e o património”.

Na sessão de abertura, usou também da palavra Domingos Oliveira Silva, Reitor do Instituto Universitário da Maia, que destacou a importância do setor do turismo, considerando-o o motor para o desenvolvimento das regiões e do país. Hoje, dia em que se assinala o Dia Nacional do Mar, são apresentadas novas abordagens e resultados da investigação arqueológica no Município, a maioria das quais centradas nos vestígios Humanos relacionados com o mar e os rios até ao Período Moderno. A manhã foi dedicada à Arqueologia Terrestre e no período da tarde estarão em foco os vestígios arqueológicos subaquáticos de Belinho. O programa inclui também a apresentação da edição das atas do Simpósio Internacional "Cromatografia e análise de DNA em Arqueologia”, que a Câmara Municipal promoveu, o ano passado, no âmbito da Celebração do Bimilenário de Augusto.

Amanhã, os trabalhos centram-se na abordagem de Políticas de Desenvolvimento Local nas vertentes do Turismo Cultural e Ambiental, contando com a colaboração do Instituto Universitário da Maia.