Terça, 12 de Novembro de 2019

Estação Náutica de Esposende certificada

O Fórum Oceano Associação da Economia do Mar, anunciou hoje, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, a certificação da Estação Náutica de Esposende (ENE), um novo fórum de cooperação entre atores identificados com um território, para a gestão de equipamentos, espaços e eventos, assegurando a oferta de um produto turístico. A certificação foi entregue pela secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, ao presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira e ao embaixador da estação, o canoísta esposendense João Ribeiro.

Esta certificação significa o início de uma nova era, na cooperação entre entidades, sejam públicas ou privadas, que integrarão o conselho da ENE, nomeadamente aquelas que se dedicam a desportos e atividades de lazer nas áreas aquáticas do Município de Esposende, com o objetivo de potenciar o desporto de natureza, o turismo ativo e a identidade do território, numa lógica de comunicação e dinamização global dos espaços náuticos de Esposende.

“Esposende apresenta uma oferta turística de qualidade, mas a nossa determinação assenta na valorização integrada dos recursos náuticos existentes no território. O plano de desenvolvimento turístico de Esposende deposita grandes expectativas na capacidade de captação de visitantes, devido à ação da Estação Náutica de Esposende, principalmente na época baixa, quebrando o efeito da sazonalidade”, referiu Benjamim Pereira, aquando da entrega da certificação, vincando que “os desportos de mar são responsáveis pelo crescimento de cerca de 30% das dormidas, registadas em Esposende, no primeiro semestre de 2019”.

O presidente da Câmara Municipal espera que este forte investimento de Esposende sirva também para demonstrar à tutela a urgência de encontrar uma solução para barra e para o desassoreamento da foz do rio Cávado, sem os quais o futuro da atividade piscatória pode estar em risco.

São objetivos estratégicos da Estação Náutica de Esposende a oferta turística integrada, com base nas potencialidades da economia azul, sendo as atividades náuticas consideradas produto turístico âncora. Pretende-se, ainda, potenciar uma oferta turística multipolar entre os distintos produtos: turismo náutico, turismo de sol e praia, turismo cultural e criativo, turismo de natureza, turismo de recreio e lazer, turismo de eventos, festas e romarias, turismo acessível e gastronomia e vinhos.

Enquadram-se nesta estratégia o forte investimento que o Município de Esposende tem realizado na valorização do seu território, investindo na criação e modernização de equipamentos municipais, da rede viária, apostando na infraestruturação de uma inigualável rede de ciclo e ecovias, apostando no apoio ao tecido empresarial, sem nunca esquecer a valorização do seu património cultural, social, recreativo e o seu bem mais precioso, as pessoas.

Este é um importante passo no desenvolvimento da rede de oferta turística náutica de qualidade, organizada a partir da valorização integrada dos recursos náuticos presentes no território que inclui a oferta de alojamento, restauração, atividades náuticas e outras atividades e serviços relevantes para a atração de turistas e outros utilizadores, acrescentando valor e criando experiências diversificadas e integradas.

Nesta iniciativa protagonizada pela Fórum Oceano e pela associação para o desenvolvimento do cluster do mar em Portugal, a qual, reconhecendo a valia dos recursos e o potencial que Portugal apresenta na área do turismo náutico, lançou um projeto tendo em vista o desenvolvimento, promoção e certificação de Estações Náuticas em Portugal. Percebendo a importância deste projeto para o território, o Município de Esposende decidiu avançar com a candidatura que agora obteve aprovação.